Teófilo Otoni e sua História-Imagens Antigas da capital Mundial das pedras Preciosas

Vista Parcial da Cidade de Teófilo Otoni ...

Localizado no nordeste do estado de Minas Gerais,
na zona do Mucuri, é considerado o centro macro-regional. Com topografia montanhosa, a sede municipal está a 349 m de altitude. — em Teófilo Otoni, Minas Gerais.




Estátua de Teófilo Benedito Otoni,mineiro, nascido no Serro, fundou a cidade em 7 de setembro de 1853 e morreu em 1869. Na base da estátua, estão seus restos mortais e o registro da sua frase ao chegar em nossa região: “Aqui farei a minha Filadelfia”. — em Teófilo Otoni, Minas Gerais.



Fonte Luminosa,localizada na praça Tiradentes,especialmente agradável à noite, pois suas águas coloridas se movem ao som de músicas orquestradas. — em Teófilo Otoni, Minas Gerais.

Trem de ferro – Poxixá
A Poxixá foi a primeira maquina de ferro da Bahia a Minas de Teófilo Otoni. Ela foi batizada pelos índios Botocudos com esse nome em homenagem ao cacique da tribo. A máquina está protegida por grades para que pessoas não a estraguem. — em Teófilo Otoni, Minas Gerais.

História da Cidade                                            
                                 
Os primeiros habitantes das terras do Município de Teófilo Otoni foram indígenas descendentes dos Tapuias. Em 1922 havia uma derradeira taba de índios Machacalis, localizada nas nascentes do ribeirão Imburanas, habitada por 15 a 18 famílias.
A sua origem se deve à criação da Companhia de Comércio e Navegação do Rio Mucuri, fundada pelo grande brasileiro Teófilo Otoni, com o objetivo de estabelecer comunicação mais fácil entre o nordeste de Minas e o Rio de Janeiro, por via fluvial e terrestre, e, posteriormente, o estabelecimento de um porto de mar para o escoamento da produção da Provincial.
A abertura de estradas, o estabelecimento da navegabilidade do Rio Mucuri, em cuja rota a Campanhia estabelecia pontos de colonização, e a vinda de numerosos colonos portugueses, holandeses, belgas, franceses, chineses e alemães marcaram o início do desenvolvimento de Teófilo Otoni. Dos colonos que ali chegaram, somente os alemães se fixaram. Até fins de 1858 o número de colonos já ascendia a 2.091 na localidade então denominada Filadéfia.
Formação Administrativa
Freguesia criada com a denominação de Nossa Senhora da Conceição da Filadélfia, pela Lei Provincial nº 808, 03 de junho ou julho de 1857, confirmada sua criação pela Lei Estadual nº 2, de 14-09-1891, no Município de Minas Novas.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Teófilo Otoni, pela Lei Provincial nº 2486, de 09-11-1878, desmembrado de Minas Novas. Sede na Povoação de Nossa Senhora da Conceição de Filadélfia. Instalado em 25-03-1881.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Teófilo Otoni é constituído de 10 Distritos: Teófilo Otoni, Aimorés, Concórdia, Itambacuri, Itaipé, Pampan, Poté, Malacacheta, Setubinha e Urucu.
Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, o Município de Teófilo Otoni permanece com os 10 distritos: os mesmos citados na divisão de 1911.
Pela Lei Estadual nº 843, de 07-09-1923, desmembra do Município de Teófilo Otoni o Distrito de Itambacuri. Elevado à categoria de município. A mesma Lei desmembra do Município de Teófilo Otoni os Distritos de Malacacheta e Setubinha, para formar o novo Município de Malacacheta. A mesma Lei detemina que o Distrito de pampan passe a denominar-se Águas Belas, e que o Distrito de Aimorés passe a denominar-se Indiana.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 7 Distritos: Indiana, ex-Aimorés, Concórdia, Itaipé, Águas Belas, ex-Pampan, Poté e Urucu.
Pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17-12-1938, São desmembrados do Município de Teófilo Otoni os Distritos de Poté e Ladainha, (ex-Concórdia), para formar o novo Distrito de Poté.
A mesma lei desmembra do Município de Teófilo Otoni os Distritos de Carlos Chagas, (ex-Urucu) e Águas Belas, para formar o novo Município de Carlos Chagas.
Sob a mesma Lei São criados os Distritos de Jardinópolis, Marambainha e Pavão e anexado ao Município de Teófilo Otoni.
No quadro fixado para vigorar no perído de 1039/1943, o município é constituído de 5 Distritos: Teófilo Otoni, Itaipé, Jardinópolis, Marambainha e Pavão.
Pelo Decreto-Lei Estadual nº 1058, de 31-12-1943, são desmembrados do Município de Teófilo Otoni os Distritos de Itaipé e Marambainha, transferindo-os para o novo Município de Novo Cruzeiro. O mesmo Decreto acima cria, no Município de Teófilo Otoni os Distritos de Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Pedro Versiani. Sob este mesmo decreto, o Distrito de Jardinópolis passou a denominar-se Topázio.
No quadro anexo para vigorar no período de 1944/1948, o município é constituído de 6 Distritos: Teófilo Otoni, Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Pedro Versiani, Pavão e Topázio, ex-Jardinópolis.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela Lei Estadual Estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembra do Município de Teófilo Otoni o Distrito de Pavão. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 5 Distritos: Teófilo Otono, Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Pedro Versiani e Topázio.
Pela Lei Estadual nº 6769, de 13-05-1976, foram criados os Distritos de Mucuri e Rio Pretinho e anexado ao Município de Teófilo Otoni.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 7 Distritos: Teófilo Otoni, Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Mucuri, Pedro Versiani, Rio Pretinho e Topázio.
Pela Lei Estadual nº 10703, de 27-04-1992, desmembra do Município de Teófilo Otoni o Distrito de Novo Oriente, ex-Frei Gonzaga. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 6 Distritos: Teófilo Otoni, Crispim Jaques, Mucuri, Pedro Versiani, Rio Pretinho e Topázio.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.
Alteracão Toponímica Distrital:
- Nossa Senhora da Conceição da Filadélfia para Teófilo Otoni alterada, pela Lei Províncial nº 2486, de 09-11-1878.
Gentílico: teofilo-otonense



Fonte: Biblioteca IBGE










Uma Viagem Ao Passado de Teófilo Otoni-MG































































































 Dados Históricos: Palmeira dos Índios: Planta ornamental nativa da região. Suas folhas lembram as da bananeira e os cachos são formados por um aglomerado de flores vermelhas pontiaguda. Pela sua semelhança com o cocar dos caciques é designada como palmeira dos índios.
 Dados HistóricosBomba de Gasolina: Inauguração de uma bomba de gasolina na Praça Tiradentes de propriedade de Rafael Freire de Melo. Identifica-se diante da bomba, trajando calça clara, paletó e chapéu escuro, empunhando bengala, o comerciante Abel Ganem. Do outro lado, de terno branco com um menino à frente, Abdala Joseph Khoury com seu primogênito José Eduardo Khoury. Junto a ele, de terno escuro, Dr. Arnaldo Sá, seguido pelos irmãos Schaper, atrás da motocicleta marca DKW, fabricação alemã, modelo 1924.


 Dados Históricos: Casario do final do século XIX até princípio do século XX, onde hoje está o Cine Palácio, Casa Tiradentes, Banco do Brasil e Palácio do Comércio. Atrás do casario vê-se o Morro do Cruzeiro, ainda desabitado, hoje bairro Cidade Alta

 Dados Históricos: Rua João Pessoa, atual Rua Epaminondas Otoni, a partir da Praça Tiradentes rumo ao rio Todos os Santos. Ao fundo nota-se uma casa baixa onde funcionava a firma Sá e Abrantes, local onde a rua terminava. Esta edificação foi demolida no final dos anos 50 para o prolongamento da rua até o Rio Todos os Santos, na atual Avenida Luiz Boali. À esquerda casario construído a partir de 1930, que veio ocupar a Praça Argolo. As edificações do lado direito da Rua são mais antigas.
 Dados Históricos: Rua João Pessoa, atual Rua Epaminondas Otoni, a partir da Praça Tiradentes rumo ao rio Todos os Santos. Ao fundo nota-se uma casa baixa onde funcionava a firma Sá e Abrantes, local onde a rua terminava. Esta edificação foi demolida no final dos anos 50 para o prolongamento da rua até o Rio Todos os Santos, na atual Avenida Luiz Boali. À esquerda casario construído a partir de 1930, que veio ocupar a Praça Argolo. As edificações do lado direito da Rua são mais antigas.
 Dados Históricos: A Casa Hertziana em imóvel construído pela Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, onde funcionava a tipografia do jornal semanal A Família. Este imóvel foi demolido e em seu lugar edificado o prédio da Minas Caixa, hoje banco Credito. Ao fundo, a Catedral Imaculada Conceição. A primeira casa baixa à esquerda, na esquina da rua Dr. João Antonio, era a residência do dentista Nozinho Queiroga. Atualmente neste local está construído o Lancaster Palace Hotel.
 Dados Históricos: À direita, em destaque o prédio onde funcionou o Cine Império (Cine Poeira).
 À esquerda, casario da época e parte do sobrado do Hotel Belo Horizonte. Automóveis da época estacionados
 Dados Históricos:  Esta praça só existiu em seu espaço físico mas nem chegou a ser arborizada, dado que seu espaço, aos poucos  foi tomado por construções, à época, de grande importância. Destaque para o sobrado da Casa Martiniano construído em 1914. Ao fundo vê-se o morro do Orfanato, ainda desabitado.

 Dados Históricos: Vista da extinta Praça Argolo. À direita, prédio da Casa Prates, parte do Mercado Municipal; à esquerda, Banco de Minas Gerais, prédio das Casas Pernambucanas - atual Farmácia Brasil, parte da Câmara Municipal, casario da época e a residência do capitão Adolfo Sá.
 Dados Históricos: Comício Político na Praça Argolo. Á direita, ao fundo, aparece parte da Casa Paiva seguida por casario. À esquerda, ao fundo, parte do Mercado Municipal, ainda na sua originalidade e casario. 



 Dados Históricos: Rua das Flores Inundada: Situação freqüente para a época. A Rua das Flores, hoje Rua Dr. Manoel Esteves, é uma das ruas mais antigas da cidade que já constava do traçado feito pelo Eng. Roberto Schlobach no ano de 1854. O casario que aparece, foi construído entre as décadas de 10 à 30 do século XX.




 Dados HistóricosParcial da Rua Direita, atual Avenida Getúlio Vargas, identificando-se a Casa Abel que funcionou de 1887 a 1998, seguida por uma casa baixa de uma porta e duas janelas, residência do Dr. Alfredo Sá. Nota-se ainda que não mais existem os trilhos do bonde.


 Dados Históricos: Antiga Rua João Pessoa, exibindo o seu casario na época, cujas construções variam no final do século XIX até a data da fotografia, ao fundo vê-se o Morro dos Velhacos, atual Morro da Legião, na época, ainda despovoado.
 Dados Históricos: Antiga Rua João Pessoa, já definida pelo alinhamento do meio-fio.
 Á esquerda, em destaque, Casa Aureira e prédio da Casa Martiniano. Á direita prédio do Brasil América Hotel onde aparece a primeira agência da Caixa Econômica Federal, na parte baixa, em loja de esquina que teve como seu primeiro gerente Dr. Lucrécio Rosemburg. 

 Dados Históricos: Estação da Estrada de Ferro Bahia e Minas, inaugurada em 03/05/1898, ao fundo, vista parcial dos armazéns do Departamento Nacional do Café. 









 Dados HistóricosLocomotiva a vapor da E.F.B.M. de fabricação americana. É interessante observar que esta foi uma das últimas locomotivas movidas a vapor, uma vez que a ferrovia foi desativada no ano de 1966, por ordem do Marechal Castelo Branco quando já dispunha de locomotivas a diesel.
 Dados HistóricosFuncionários da E.F.B.M. na oficina de Teófilo Otoni onde aparece a locomotiva de número 127, de fabricação alemã, com funcionários de manutenção e do escritório, posando para fotografia.
 Dados HistóricosRua Benedito Valadares, atual Av. Getulio Vargas, esquina com a praça Tiradentes, tendo à esquerda em primeiro plano o Prédio da Câmara Municipal, à direita o Prédio do Correio e ao fundo à esquerda o Prédio onde situava-se o Bar e Cine vitória.

 Empresa de Transportes Itambacury, situada na Av. Israel Pinheiro (hoje Av.Luiz Boali), esquina da Rua Engenheiro Lindemberg, de propriedade da família Shaper












 Dados Históricos: Ônibus: Marca Ford, utilizado para o transporte de passageiros, um veículo de transporte coletivo moderno para a época,
adquirido de Waldemar Ervilha pela Empresa São Geraldo, de propriedade dos irmãos Penna, no ano de 1954.

Teófilo Otoni faz parte do estado de Minas Gerais. Localizado no nordeste do estado, conta com cerca de 135 mil habitantes numa área de mais de 3.242 quilômetros quadrados. Localizado no nordeste de Minas, na Mesorregião do Vale do Mucuri, é considerado o centro macro-regional. Com topografia montanhosa, a sede municipal está a 349 m de altitude. Dista da capital do estado 446km. e uma das maiores e principais cidades do estado mineiro.
Com as terras originalmente ligadas à antiga Comarca do Serro Frio e depois ao município de Minas Novas, a história do município liga-se à história de seu fundador, Theophilo Benedicto Ottoni, que, após renunciar ao seu mandato de deputado, em 1849, iniciou a colonização do Vale do Mucuri, a partir de 1852. Para marcar o encontro das duas grandes expedições que partiram em direções diversas, foi fundado, em 1853, o núcleo pioneiro, à margem do rio Todos os Santos, denominado Filadélfia, em homenagem à cidade homônima, considerada o berço da democracia nas Américas.
Teófilo Otoni possui uma diversificada etnia, além de negros e índios (nativos da região), é visivelmente marcada por descendentes de colonizadores europeus: portugueses, italianos, espanhóis (estes em menor número), e com maior predominância destacam-se famílias de descendência alemã. Pode-se constatar isto através da verificação de alguns traços e marcos deixados na cidade como: a Praça Germânica, a Igreja Evangélica Luterana, A Igreja de Confissão Luterana e o seu cemitério, festas típicas, dentre outros. Infelizmente devido à perseguição e discriminação sofridas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) muitas famílias alemãs,lamentavelmente, foram perdendo ao longo do tempo, muito da sua riquíssima cultura. Embora tenha ocorrido esse fato, existem ainda alguns descendentes alemães que falam o idioma, bem como organizaram a partir de 2008 a ACDATO, associação que congrega os descendentes de alemães em Teófilo Otoni, com o intuito de resgatar e perpetuar a cultura e memória dos seus antepassados. Há também, além dos imigrantes europeus, os imigrantes asiáticos como os chineses e sírio-libaneses que, assim como os judeus, se destacam por serem responsáveis pelos rumos e expansão do comércio local.
História da cidade de Teófilo Otoni
Os primeiros habitantes das terras do Município de Teófilo Otoni foram indígenas descendentes dos Tapuias. Em 1922 havia uma derradeira taba de índios Machacalis, localizada nas nascentes do Ribeirão Imburanas, habitada por quinze a dezoito famílias. Sua origem se deve à criação da Companhia de Comércio e Navegação do Rio Mucuri, fundada pelo grande brasileiro Teófilo Otoni, com o objetivo de estabelecer comunicação mais fácil entre o nordeste de Minas e o Rio de Janeiro, por via fluvial e terrestre, e, posteriormente, o estabelecimento de um porto de mar para o escoamento da produção da Provincial.
A abertura de estradas, o estabelecimento da navegabilidade do Rio Mucuri, em cuja rota a Campanhia estabelecia pontos de colonização, e a vinda de numerosos colonos portugueses, holandeses, belgas, franceses, chineses e alemães marcaram o início do desenvolvimento de Teófilo Otoni. Dos colonos que ali chegaram, somente os alemães se fixaram. Até fins de 1858 o número de colonos já ascendia a 2091 na localidade então denominada Filadéfia.
Gentílico: teofilo-otonense
Formação Administrativa
Freguesia criada com a denominação de Nossa Senhora da Conceição da Filadélfia, pela lei provincial n°. 808, de 03-06 ou 03-07-1857, confirmada sua criação pela lei estadual n°. 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Minas Novas.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Teófilo Otoni, pela lei provincial n°. 2486, de 09-11-1878, desmembrado de Minas Novas. Sede na povoação de Nossa Senhora da Conceição de Filadélfia. Instalado em 25-03-1881.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município de Teófilo Otoni é constituído de 10 distritos: Teófilo Otoni, Aimorés, Concórdia, Itambacuri, Itaipé, Pampan, Poté, Malacacheta, Setubinha e Urucu.
Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920, o município de Teófilo Otoni permanece constituído dos 10 distritos: os mesmos citados na divisão de 1911.
Pela lei estadual n°. 843, de 07-09-1923, desmembra do município de Teófilo Otoni o distrito de Itambacuri. Elevado à categoria de município. A mesma lei acima citada desmembra do município de Teófilo Otoni os distritos de Malacacheta e Setubinha. Para formar o novo município de Malacacheta. Ainda pela mesma lei o distrito de Pampan passou a denominar-se Águas Belas e o distrito de Aimorés a denominar-se Indiana.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 7distritos: Teófilo Otonili, Indiana, ex-Aimorés, Concórdia, Itaipé, Águas Belas, ex-Pampan, Poté e Urucu.
Pelo decreto-lei estadual n°. 148, de 17-12-1938, desmembra do município de Teófilo Otoni os distritos de Poté e Ladainha, ex-Concórdia. Para formar o novo município de Poté, a mesma lei desmembra do município de Teófilo Otoni os distritos de CarlosChagas, ex-Urucu e Águas Belas. Para formar o novo Município de Carlos Chagas, ainda sob a mesma lei são criados os distritos de Jardinópolis, Marambainha e Pavão e anexados ao município de Teófilo Otoni.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Teófilo Otoni, Itaipé, Jardinópolis, Marambainha e Pavão.
Pelo decreto-lei estadual n°. 1058, de 31-12-1943, desmembra do município de Teófilo Otoni os distritos de Itaipé e Marambainha. Para formar o novo município de Novo Cruzeiro, no mesmo decreto acima são criados os distritos de Crispim Jaques, Frei Gonzaga e Pedro Versiani e anexados ao município de Teófilo Otoni. E ainda Sob este mesmo decreto, o distrito de Jardinópolis passou a denominar-se Topázio.
No quadro anexo para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 6 distritos: Teófilo Otoni, Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Pedro Versiani, Pavão e Topázio ex-Jardinópolis.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela lei estadual n°. 2764, de 30-12-1962, desmembra do município de Teófilo Otoni o distrito de Pavão. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 5 distritos: Teófilo Otono, Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Pedro Versiani e Topázio.
Pela lei estadual n°. 6769, de 13-05-1976, são criados os distritos de Mucuri e Rio Pretinho e anexado ao município de Teófilo Otoni.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 7 distritos: Teófilo Otoni, Crispim Jaques, Frei Gonzaga, Mucuri, Pedro Versiani, Rio Pretinho e Topázio.
Pela lei estadual n°. 10703, de 27-04-1992, desmembra do município de Teófilo Otoni o distrito de Novo Oriente ex-Frei Gonzaga. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 6 distritos: Teófilo Otoni, Crispim Jaques, Mucuri, Pedro Versiani, Rio Pretinho e Topázio.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007 .
Alteracão toponímica distrital
Nossa Senhora da Conceição da Filadélfia para Teófilo Otoni alterado, pela lei províncial n°. 2486, de 09-11-1878.
Fonte: IBGE

Ajude a divulgar a Histórias de sua cidade.

Se você encontrou algum dado incorreto ou acha que pode melhorar essas informações, entre em contato conosco ou envie seu texto para gente.


Síntese das Informações
Área da unidade territorial - 2015: 3.242,270: km²
Estabelecimentos de Saúde SUS: 49: estabelecimentos
Matrícula - Ensino fundamental - 2015: 19.901: matrículas
Matrícula - Ensino médio - 2015: 5.741: matrículas
Número de unidades locais: 3.431: unidades
Pessoal ocupado total: 28.515: pessoas
PIB per capita a preços correntes - 2014: 15.379,33: reais
População residente : 134.745: pessoas
População residente - Homens: 64.466: pessoas
População residente - Mulheres: 70.279: pessoas
População residente alfabetizada: 108.776: pessoas
População residente que frequentava creche ou escola : 40.010: pessoas
População residente, religião católica apostólica romana: 82.560: pessoas
População residente, religião espírita: 1.608: pessoas
População residente, religião evangélicas: 39.994: pessoas
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Rural: 1.056,91: reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio - Urbana: 2.272,68: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Rural: 246,67: reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes - Urbana: 446,25: reais
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - 2010 (IDHM 2010): 0,701:

Fonte:IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Teófilo Otoni: Imagens da cidade e Região

As fotos fornecidas pelo Panoramio estão sobre direitos autorais de seus proprietários.
Veja Também

7 comentários:

  1. Parabéns ao BLOG. A gente emociona ao " ver" o passado da nossa terra natal. Continuem, se possível, publicando matéria sobre o passado do nosso povo. Um povo que cultua sua história é um povo eterno. Mais uma vez, parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tb heim em menino ... é TEO até no nome..rsss q barato!! uma bela história tb a sua . Um abraço, Juci.

      ju-paz2011@hotmail.com
      face: somdoceupalhacapipoca

      Excluir
  2. Que maravilha. Parabéns mesmo, fiquei feliz em conhecer melhor como era minha cidade antigamente, tenho 44a. e ouço meu pai contar coisas a 50 e ou 60 anos atras da terrinha ... q só vendo as fotos firmo e congecturo em minha mente uma idéia do q meu pai diz. Que Deus abençoe nossa Teofilo Otoni.
    Otimo trabalho. Grata, Jucileni Costa.

    ResponderExcluir
  3. Acabei de fazer uma viagem no tempo, mesmo não tendo vivido essa época.
    Parabéns pelo brilhante trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Meu nome é Rossini e acabei de fazer o comentário acima.

    Rossini Aguilar

    ResponderExcluir
  5. boa tarde estou procurando parentes de minha mae sao todos Teófiló Ontoni minha mae se chamava Ambrosina seus irmãos Dionila Sebastiana Normino Corcino e meu avo Avelino minha avo maria meu avo era surdo nao conheci nem um tio mas tenho muita vontade de conhecer.meu nome Eva se alguem souber ou conheceu algum destes me ajudem fone 16994032005

    ResponderExcluir
  6. Legal, minha família tem raízes em Teófilo Otoni, acho bacana conhecer as origens, mesmo que em fotos , como já disseram antes , assim é possível visualizar as histórias contadas pelos nossos pais e avós, parabéns !

    ResponderExcluir